segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

DEIXE AQUI A SUA MENSAGEM OU RECADO

Deixe um alô, uma mensagem .

O TERÇO

                                  TERÇO DA LIBERTAÇÃO:

ORAÇÃO: Senhor Jesus, pedimos perdão por todos os nossos pecados. Pedimos ainda, em Teu nome, a Deus Pai, que Ele envie o Espírito Santo, derramando em nosso coração o dom de proclamar a Tua Palavra, com muita fé e confiança através do Terço da Libertação.
Pedimos Jesus, que o Teu poder se manifeste em nossa vida, e que Tu realizes milagres e prodígios através dessa poderosíssima oração de fé que nada mais é do que é a proclamação da Tua Palavra.
Amém. Aleluia!
Inicia-se com o Credo e termina com a oração da Salve - Rainha.
No começo do Terço, nas três contas depois do crucifixo falar:
Jesus cura-me!
Jesus, salva-me!
Jesus liberta-me!
No lugar do Pai-Nosso (nas contas grandes), nós vamos proclamar a Palavra de Deus. “Se, portanto, o Filho (Jesus) vos libertar, sereis verdadeiramente livres.
Se, por exemplo, estiver orando por mim mesmo, direi (nas contas grandes do terço. Se Jesus me libertar, serei verdadeiramente livre.
Se estiver orando por minha família, direi:
Se Jesus libertar a minha família, a minha família será verdadeiramente livre.
É a palavra de Deus que está sendo proclamada.
No lugar das Ave- Marias (nas contas pequenas) oremos:
Jesus tende piedade de mim!
Jesus cura-me!
Jesus, salva - me!
Jesus liberta - me!
 
TESTEMUNHO 

-------------------------------------------------------------
Terço das Dores
Oração Inicial:
"Virgem Dolorosíssima , seríamos ingratos se não nos esforçássemos em promover a memória e o culto de Vossas Dores. Vosso Divino Filho tem vinculado à Devoção de Vossas dores, particulares graças para uma sincera penitência , oportunos auxílios, e socorros em todas as necessidades e perigos. Alcançai-nos ,Senhora, de Vosso Divino Filho, pelos méritos de Vossas Dores e Lágrimas, a Graça...(pede-se a graça). Amém.
Nas três primeiras contas:
"Pai Nosso, 3 Ave-Marias , Glória
Contempla-se os mistérios
SETE MISTÉRIOS. (Dores de Nossa Senhora na terra).
1º A espada a transpassar a Alma- Conforme a profecia do Velho Simeão, no Templo.
Ó Magoada Senhora e Mãe Querida das Dores, vejo-vos com trêmulos braços apresentar o Vosso Filhinho, aos braços de Simeão, e em retorno , ouço este Santo velho dizer-Vos: "- A Tua Alma será Transpassada por uma grande Dor aguda!" Já começa a cumprir-se a profecia, por que ao ouvirdes estas palavras começais a sentir já a primeira lançada, que não sairá mais do Vosso Terníssimo Coração, enquanto estiveres na Terra... Reparti-a comigo, alcançando-me a grande dor de minhas culpas, que foram a causa de Vossas Dores...
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Evitarei hoje todas as faltas voluntárias, e nas horas de tentação, chamarei por Nossa Senhora...
2º A fuga da Sagrada Família para o Egito.
Virgem Santíssima e Mãe Querida das Dores, vejo-Vos sair apressada, apertando ao Seio Virginal Vosso Infinito Tesouro e correr terras estranhascom tantas fadigas, para O salvar da fúria do impio Herodes. Reparti comigo esta Dor, alcançando-me a Graça de fugir de todas as ocasiões de matar em minha alma, a Graça Divina, o fruto de Vossas Dores...
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Evitarei hoje, em honra desta Segunda Dor, todas as ocasiões de pecado, fugindo de todas aquelas pessoas que murmuram... 
3º Nossa Senhora perde o seu Divino Filho por três dias.
Mãe Santíssima das Dores, Minha Dulcíssima Rainha, ouço os angustiados suspiros com que, por três dias contínuos debulhada em prantos, buscais o Vosso Amável Filho, sem que entre conhecidos e parentes tenhais novas Dele... Reparti comigo esta Dor Prolongada, alcaçando-me a dor de o haver tantas vezes perdido pelo pecado, e a Graça de nunca mais me apartar Dele até que (pelo Vosso Coração Imaculado, venha a)me unir a Ele para sempre no Céu.
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Pedirei hoje muitas vezes ao dia a Nossa Senhora, pelos méritos desta Terceira Dor, a Graça de fazer as minhas ações para a Glória de Deus...
4º O encontro com Nosso Senhor todo flagelado e carregando a sua pesadíssima Cruz nas costas.
Mãe Santíssima das Dores e minha Terna Senhora, escuto Vossos soluços por entre o tropel do povo e soldados, buscando o Vosso Jesus, e o encontrais aí Senhora! curvado debaixo do grande madeiro, esvaído de forças, lançando-lhes (aos Seus algozes) olhares de compaixão, que dobram a Vossa amargura ... Reparti comigo a Vossa arcebíssima Dor, alcançando-me a Graça de conhecer a malícia dos meus pecados, com que oprimi o ombro de Vosso Jesus, e o Vosso Terníssimo Coração...
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Em honra desta grande Dor de Nossa Senhora, eu rezarei hoje muitas vezes o ato de contrição, pedindo a Jesus crucificado, que por esta Dor de Sua Mãe, imprima em minha alma o horror ao pecado...
5º A bárbara crucificação e morte de seu Divino Filho.
Mãe Santíssima das Dores, minha Amabilíssima, que vejo neste momento! O Vosso Divino Filho alçado em uma Cruz, pendente de três cravos, morrer depois de três horas de uma tormentosa agonia ... Reparti comigo, Aflitíssima Mãe, a Vossa Dor, alcançando-me a Graça de morrer na santa amizade de Deus, e em Vossos Santíssimos Braçõs dizendo: "- Jesus e Maria , eu Vos dou o meu coração e a minha alma..." 
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Em honra desta Dor de Nossa Senhora, farei hoje muitos atos de amor a Jesus e a Maria, invocando os merecimentos da Paixão e Morte de Jesus, ofertando-os ao Pai Eterno em desconto dos meus pecados e pedindo-Lhe, uma santa morte.
6º Nossa Senhora recebe em seus braços seu Filho inteiramente chagado e transpassado pela lança.
Ó Mãe, a mais amargurada de todas as mães, vejo-vos tomar o Vosso Divino Filho em Vossos Braçõs, mas Ele está Morto...Ó que imensa Dor! Sois aqui a Rainha dos Mártires! À Vossa Dor, não há dor que se possa igualar! É um imenso mar de amarguras... Reparti comigo a Vossa Dor, alcançando-me o dom das lágrimas , e a compaixão pelos sofrimentos do Vosso Divino Filho, meu Salvador... Fazei com que esta Vossa Dor penetre bem no íntimo de minha alma e me dê a fome de receber a Imaculada Comunhão.
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Durante este dia irei em espírito muitas vezes ao Calvário e alí, aos pés da Cruz, vendo Nossa Senhora com Jesus em Seus Braços, Lhe pedirei que me abrase em desejos da Sagrada Comunhão e me purifique nas Chagas de Jesus...  
7º Nossa Senhora acompanha o seu Divino filho à sepultura.
Ó Mãe Querida das Dores, minha Mãe Dolorosíssima, chegou finalmente ao termo a Vossa Dor... O Vosso Coração transborda aqui de amarguras! Ficais na mais desolada viuvez... Reparti comigo esta Dor sem alívio, alcançando-me a Graça de viver suspirando pelo Céu, onde poderei contemplar a Jesus, já sem véus, e a Vós, Mãe Querida do Belo Amor...
Pai Nosso ... 7 Ave-Marias... Glória.
"Salve Ó Mãe dolorosa , Amparo dos filhos amados, dai-nos por Vossas Dores, a dor de nossos pecados."
RESOLUÇÃO: Pedirei hoje muitas vezes a Nossa Senhora, que por esta Dor, me desprenda das coisas da terra, e me dê o desejo do Céu...
Rezar Três Ave Marias em reverência às Lágrimas da Santíssima Virgem para lucrar as Indulgências concedidas pelos Sumos Pontífices, impetrando-lhe verdadeira dor de nossos pecados.
Oração final:
"Dai-nos, Senhora a Graça de compreender o oceano de angústias, que fizeram de Vós a "Mãe das Dores", para que possamos participar de Vossos Sofrimentos, e Vos consolemos pelo nosso amor e nossa fidelidade. Choramos Convosco, Ó Rainha dos Mártires, na esperança de ter a felicidade de um dia nos alegrarmos Convosco no Céu... Perante a Vossa Clemência , nós Vo-lo pedimos, Senhor Jesus Cristo, interceda por nós, agora e na hora da nossa morte, a Bem-Aventurada Virgem Maria, Vossa Mãe, cuja Alma Santíssima foi transpassada por uma 'espada de Dor'... Por Vós Jesus Cristo, Salvador do mundo, que, com o Pai e o Espírito Santo, Viveis e Reinais por todos os séculos dos séculos... Amém.
"Leia no Livro As Aparições de Jesus e Maria em Jacareí as promessas que Nossa Senhora faz a quem rezar este terço. (pg.898)."



 

COROA FRANCISCANA DAS SETE ALEGRIAS
A Coroa das Sete Alegrias de Nossa Senhora, chamada também de Coroa Seráfica ou Rosário Franciscano, compõe-se de sete mistérios, com um Pai-nosso, dez Ave-Marias e um Glória ao Pai, em honra das sete alegrias de Nossa Senhora, consubstanciadas nos seguintes principais mistérios:
1. Encarnação do Verbo divino;
2. Visitação da Mãe de Deus à sua prima santa Isabel;
3. Nascimento de Jesus;
4. Adoração prestada ao Divino Infante pelos três reis magos;
5. Encontro de Jesus no Templo;
6. Jubilosa Ressurreição do Salvador;
7. Coroação da Virgem Imaculada no céu.
Formas de rezar a Coroa Franciscana
Introdução e conclusão como na oração do Terço
1. Forma comum
1º No primeiro mistério consideramos a alegria de Nossa Senhora ao ouvir do Arcanjo São Gabriel que fora escolhida por Deus para ser Mãe do Salvador.
(1 Pai-nosso, 10 Ave-Marias e 1 Glória ao Pai)
2º No segundo mistério consideramos a alegria da Santíssima Virgem em casa de sua prima Santa Isabel, quando foi pela primeira vez saudada como Mãe de Deus.
3º No terceiro mistério consideramos o inefável gozo de Nossa Senhora no estábulo de Belém, quando seu Filho divino nasceu milagrosamente.
4º No quarto mistério consideramos a alegria de Nossa Senhora quando os três magos vieram de longe adorar o Menino Jesus e oferecer-lhe ouro, incenso e mirra.
5º No quinto mistério consideramos a alegria de Nossa Senhora quando achou o Divino Menino no Templo entre os doutores.
6º No sexto mistério consideramos a alegria e o júbilo da Santa Mãe de Deus, quando, na manhã de Páscoa, viu seu Filho divino ressuscitado e glorioso.
7º No sétimo mistério consideramos a maior de todas as alegrias de Nossa Senhora, quando morreu santamente e foi levada aos céus, com corpo e alma, acima dos coros angélicos, à direita de seu Filho divino, que a coroou Rainha dos anjos e dos santos.
2. Forma especial
Após cada Ave-Maria, acrescenta-se, depois das palavras
“...e bendito é o fruto de vosso ventre, Jesus”:
1º ... que com grande alegria concebestes do Espírito Santo. (E segue:) Santa Maria...
2º ... que com grande alegria levastes em visita à Isabel.
3º ... que com grande alegria destes à luz em Belém.
4º ... que com grande alegria apresentastes à adoração dos Magos.
5º ... que com grande alegria encontrastes no Templo.
6º ... que com grande alegria vistes ressuscitado e glorioso.
7º ... que vos elevou aos céus, ó Virgem Maria.
Fonte:http://www.franciscano.org.br/

O BATISMO DE JESUS

Naquele tempo, 7João Batista pregava, dizendo: "Depois de mim virá alguém mais forte do que eu. Eu nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 1,7-11
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo São Marcos:
Naquele tempo, 7João Batista pregava, dizendo: "Depois de mim virá alguém mais forte do que eu. Eu nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias. 8Eu vos batizei com água, mas ele vos batizará com o Espírito Santo". 9Naqueles dias, Jesus veio de Nazaré da Galileia, e foi batizado por João no rio Jordão. 10E logo, ao sair da água, viu o céu se abrindo, e o Espírito, como pomba, descer sobre ele. 11E do céu veio uma voz: "Tu és o meu Filho amado, em ti ponho meu bem-querer".
- Palavra da salvação.
- Glória a Vós, Senhor.
Comentário ao Evangelho do dia feito por Papa Bento XVI
Homilia de 10/01/2010 (trad. © Libreria Editrice Vaticana)
«Tu és o Meu Filho muito amado; em Ti pus todo o Meu agrado»
Junto do Jordão, Jesus manifesta-Se com uma extraordinária humildade, que recorda a pobreza e a simplicidade do Menino colocado na manjedoura e antecipa os sentimentos pelos quais, no final dos Seus dias terrenos, chegará a lavar os pés dos discípulos e sofrerá a humilhação terrível da cruz. O Filho de Deus, Aquele que é sem pecado, coloca-Se entre os pecadores, mostra a proximidade de Deus em relação ao caminho de conversão do homem. Jesus carrega sobre os Seus ombros o peso da culpa da humanidade inteira, inicia a Sua missão pondo-Se no nosso lugar, no lugar dos pecadores, na perspectiva da cruz.

Quando, recolhido em oração depois do baptismo, sai da água, abrem-se os céus. É o momento esperado pela multidão dos profetas: «Se rasgásseis os céus e descêsseis!», tinha invocado Isaías (64, 1). Neste momento, parecia sugerir São Lucas, esse pedido é satisfeito. De facto, «o céu abriu-se e o Espírito Santo desceu»; ouviram-se palavras nunca anteriormente pronunciadas: «Tu és o Meu Filho muito amado; em Ti pus todo o Meu agrado». [...] O Pai, o Filho e o Espírito Santo descem entre os homens e revelam-nos o Seu amor que salva. Se foram os anjos que levaram aos pastores o anúncio do nascimento do Salvador e a estrela que o levou aos Magos vindos do Oriente, presentemente é a própria voz do Pai que indica aos homens a presença do Seu Filho no mundo, e que nos convida a voltarmo-nos para a ressurreição, para a vitória de Cristo sobre o pecado e sobre a morte. 
Fontea:http://arautos.org
---------------------------------------------------------------------------------
Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 09-01-2012, Gaudium Press) Na manhã de domingo, depois de celebrar a Santa Missa do Batismo do Senhor, na Capela Sistina, o Papa Bento XVI foi até o balcão de seu escritório de trabalho e de lá rezou a oração do Ângelus com os 40 mil fiéis e peregrinos que o aguardavam na Praça São Pedro.
Em suas palavras para a multidão, Bento XVI propôs uma reflexão sobre o nosso modo de ‘ser filhos de Deus': uma condição que é comum a todos nós. "Ninguém nos pergunta, antes, se queremos ou não nascer, mas durante a vida, podemos desenvolver uma atitude livre em relação a ela, vivendo-a como um dom e em certo sentido, ‘transformando-nos em filhos'", disse.

Este momento, segundo Bento XVI, marca o amadurecimento pessoal nosso e no relacionamento com nossos pais, a quem passamos a ser ‘agradecidos'. "É uma passagem que nos torna capazes de ser pais, não biologicamente, mas moralmente", declarou.
O Santo Padre passou a mostrar, então, aos atentos ouvintes que enchiam a Praça que, "assim como de nossos pais, somos também todos filhos de Deus, amados e queridos por Ele; e que também neste relacionamento podemos ‘renascer', isto é, transformamo-nos naquilo que somos.

Isto ocorre mediante um "sim" profundo com o qual se acolhe a vida como um dom do Pai, um Genitor que não se vê mas no qual se crê; Pai imensamente bom e fiel de todos os irmãos da humanidade".
Encerrando suas palavras, Bento XVI quis acentuar que a fé em Deus Pai se baseia em Jesus Cristo, cuja pessoa e história nos revelam o Pai.
Saudações
Após rezar a oração mariana, o Papa fez saudações em francês, inglês, alemão, polonês, italiano e espanhol:
"Celebramos hoje a festa do batismo do Senhor no Rio Jordão, na qual se revela o mistério do novo batismo da água e do Espírito. Peço-lhes que se recordem do dia em que fomos iluminados sacramentalmente em Cristo e começamos nossa existência como filhos de Deus. Que aquele compromisso e a fé que proclamamos não deixem de ressoar em nossos corações e em nossas vozes", disse em espanhol.
Antes de deixar os fiéis, o Papa concedeu a todos a sua bênção apostólica. (JSG)