quinta-feira, 15 de março de 2012

Final dos Tempos

Final dos Tempos : "As pessoas que tem medo não entenderam nada " - Artigo do Pe. Jonas Abib
"Eu vou dizer para você, aquilo que a bíblia diz, na introdução do livro do apocalipse,
os que fizeram a introdução deste trazem uma afirmação maravilhosa...
" Estamos nos últimos Tempos", é uma afirmação de biblistas, homens que se debruçaram sobre a bíblia, diante deste fato os homens já se repartem em duas categorias irreconciliáveis, de um lado os que reconhecem a Cristo, são associados ao seu triunfo, e constituem o povo de Deus,de outro lado, os que não reconhecem a Cristo e seu Senhorio, permanecem em estado de oposição a Deus, vivem sob domínio de satanás e como ele estão voltados a condenação , a humanidade já vai se dividindo, afirmação do próprio comentário desta introdução do livro do apocalipse, também o catecismo da Igreja católica nos diz claramente, nós estamos
nos últimos tempos, e as pessoas que tem medo não entenderam nada , pois será o fim deste mundo mau que está ai, e não podemos confundir final dos tempos com fim de mundo, nós não sabemos quando será o fim do mundo , só o Pai sabe e certamente isso vai demorar muito, nós já tivemos vários tempos e agora estamos no final deste tempo, próximo da vinda gloriosa de Jesus , para implantar seu reino nesta terra , nós estamos na eminência deste grande acontecimento.
Então escrevi o livro céus Novos Terra Nova, e eu tive uma grande graça , quem fez a introdução foi o Dom Evangelista M. Terra , e todo livro desenvolve este tema , mais para mim, padre Jonas, o sinal mais claro dos finais de Tempos é que o evangelho está sendo pregado em todas as partes da terra , o próprio evangelho de São Mateus 24, " Esta boa nova do reino será proclamada no mundo inteiro, todos os pagãos teram nisto um testemunho,e então virá o fim ."
O que precede o final dos tempos, portanto, o que precede a segunda vinda de Jesus a esta terra, é este fato , mas Jesus não disse que a humanidade inteira aceitará o evangelho.
Mas a boa nova será pregada no mundo inteiro, e não que todos aceitarão , e isto está acontecendo neste tempo, por todos os meios, televisão, radio, internet, o Papa indo as todas partes da terra." 
FONTE:  http://www.rainhamaria.com.br



Diga a Humanidade que tudo está agora nas Minhas Mãos Santíssimas
Recebido quarta-feira, 21 de março 2012, 20:30
 
Venho a você nesta noite, Minha muito amada filha, para dizer a Humanidade que tudo está agora em Minhas Mãos Santíssimas.

Refiro-Me aos planos em andamento pelo grupo mundial, que querem controlar sua moeda, seus sistemas de saúde e a sua soberania.

Eles não serão autorizados a controlá-los e a mão de Meu Pai vai cair rapidamente, se eles tentarem machucá-los, filhos.

Todos os fiéis que têm o Selo da Proteção de Meu Pai Eterno, o Selo do Deus Vivo, não sofrerão danos.

É por isso que você, Minha filha, deve assegurar que, o maior numero possível dos filhos de Deus tenham acesso imediato a isto instantaneamente em todos os lugares da Terra.

Suas orações, filhos, são muito poderosos e, especialmente, aqueles de vocês que rezem Minha Cruzada de Orações, o terço da Minha Divina Misericórdia e o Santo Rosário diariamente.

Eles já atrasaram e impediram uma guerra nuclear, salvaram milhões de almas do fogo do inferno, e assim também impediram muitos terremotos.

Nunca se esqueçam que são suas orações, que são sua maior arma contra o mal.

Seu amor por Mim, Jesus Cristo, se espalhou por causa da sua fidelidade a Mim.

Vocês, filhos, são Meus discípulos modernos de hoje, e a vocês já foi dada a autoridade e o dom do Espírito Santo para espalhar a Minha Palavra Santíssima.

Para receber o poder do Espírito Santo, vocês devem chamar Minha ajuda, para que vocês falem a verdade em todos os momentos ao proclamar a Minha Santa Palavra.

A Cruzada de Orações (39) entrego agora a vocês, para que vocês possam caminhar entre todos os filhos de Deus e ajudá-los a preparar suas almas para o Novo Paraíso e a Minha Segunda Vinda:
 
Ó Jesus, Meu amado Salvador,
peço-vos que me cubra com seu Espírito Santo,
para que eu possa falar com autoridade sua Palavra Santíssima,
para preparar todos os filhos de Deus para a Sua Segunda Vinda.
Rogo-vos, Senhor Jesus, por todas as graças que eu preciso, para que eu
possa chegar a todas as crenças, credos e nacionalidades,
onde quer que eu vá.
Ajuda-me a falar com a Sua língua,
acalmar as pobres almas com Seus lábios,
e amar todas as almas com o Amor Divino especial,
que derrama do Seu Sagrado Coração.
Ajuda-me a salvar as almas tão perto de Seu coração
e permita-me consolá-Lo, querido Jesus,
quando almas perdidas continuarem a rejeitar a Sua Misericórdia.
Jesus, eu não sou nada sem Você, mas com sua generosa ajuda
vou lutar em Seu nome para ajudar a salvar toda a Humanidade. Amém.

 
Meu exército, que surgiu a partir dessas Minhas Santas mensagens, atingiu já 700.000 almas.
Ajudem-Me a converter mais dos filhos de Deus, para que nenhuma alma se perca a Satanás, no momento do Juízo.

Vou mantê-los fortes em todos os seus trabalhos para Mim, filhos.

Eu os amo, Minha preciosa Igreja remanescente.

Seu amado Jesus

Quando copiam as mensagens, por favor informem a fonte: www.jesusfala.com

Assista agora o filme O Milagre das Rosas

LEIA E REFLITA


                            Ante a perda da terceira parte do rebanho católico
 

Os católicos que realmente levam a sério a prática da Religião receberam com imensa consternação a notícia da diminuição gigantesca de irmãos na Fé. O último censo apontou uma redução, em 50 anos, de praticamente um terço dos católicos no Brasil! Talvez já não sejamos mais o maior país católico do mundo.

Tal consternação se justifica principalmente pelo fato de que a Santa Igreja Católica Apostólica Romana ensina que fora d’Ela não há salvação. Esta verdade está inteiramente clara no Símbolo dos Apóstolos ou Credo: Credo in Unam Sanctam Catholicam et Apostolicam Ecclesiam. Creio na Igreja Una Santa Católica e Apostólica.

Ensina o Catecismo: “Fora da Igreja não há salvação: Como deve entender-se esta afirmação, tantas vezes repetida pelos Padres da Igreja? Formulada de modo positivo, significa que toda a salvação vem de Cristo-Cabeça pela Igreja que é o seu Corpo” (Parágrafo 846).

Portanto, a coerência de tal ensinamento nos leva à triste convicção de que as almas que rompem com a Igreja Católica, caso não se arrependam, correm sério risco de condenação eterna.

Não nos esqueçamos, aliás, que Nossa Senhora quis confirmar a existência do inferno e a condenação das almas mostrando-o aos pastorinhos em Fátima, a 13 de julho de 1917.

Há, entretanto, outro fator preponderante para a consternação dos nossos; é o fato de os católicos estarem abandonando a Igreja por causa de uma força autodemolidora, instalada no próprio seio d’Ela, conforme já apontou o Papa Paulo VI em dezembro de 1968.

Nossa Santa Religião está encharcada de elementos que a desfiguram inescrupulosamente, propulsionando para a apostasia, até almas que buscam a autêntica espiritualidade da Igreja Católica.

Decepcionadas com uma quantidade não pequena de pastores mal orientados acabam se excluindo, cheias de perplexidades, em razão de sua consciência duramente violentada. A elas caberia permanecer na Igreja em estado de resistência contra os maus católicos. Mas é infelizmente não o que acontece.

Uma quantidade incontável de desvios doutrinários, litúrgicos e escândalos morais leva muitos fiéis a se dispersarem como ovelhas desgarradas, à mercê dos lobos espertos que logo as acediam com suas charlatanices, heresias e marketing pseudorreligioso.

Pobres almas remidas por Nosso Senhor Jesus Cristo. Quem tem pena delas?

Quantas autoridades religiosas só tratam de assuntos materiais e temporais! Dir-se-ia que perderam a Fé. Apoiam reivindicações sociais sempre voltadas para a esquerda, muitas vezes contrárias à doutrina e à moral da Santa Igreja; enquanto as almas se desviam aos borbotões. “Pelos seus frutos vós os conhecereis” diz São Mateus, e os frutos aí estão: uma diminuição, enorme, de católicos!

Apesar dos números reveladores e das evidências do fracasso dessa orientação “progressista” dentro da Igreja, persiste a obstinação em caminhar nessas vias da teologia da libertação, de práticas inspiradas no protestantismo pentecostal etc.

Será por uma deliberação consciente de autodemolir a Igreja?

Para dar um exemplo que endossa essas considerações, a má vontade e incompreensão que sofrem vários sacerdotes desejosos de, apoiados no Motu Próprio de Bento XVI, celebrarem a Missa Tridentina.

Há sacerdotes relegados , por causa disso, a celebrar fora das cidades, em sítios distantes, em condições materiais precárias. Outros vivem numa perpétua insegurança sobre o que lhes pode acontecer, pelo fato de serem fiéis à Tradição da Igreja, desejarem celebrar o ritual tradicional e usarem batina.
Não obstante, a celebração da Missa tradicional ganha cada vez mais adeptos.

Não será que essa tendência conservadora pode começar a recuperar o terreno perdido? Por que não favorecê-la mais?

Além disso, respeitáveis senhoras são ridicularizadas publicamente até por sacerdotes durante as missas, por se apresentarem de véu para comungar, enquanto mulheres indecorosamente vestidas recebem livremente a comunhão.

A outros se lhes nega a absolvição pelo fato de se confessarem conforme aprenderam no catecismo e não – para usar uma expressão utilizada por alguns confessores – segundo a “moda atual” de confissão na Igreja, que mais parece “um papo” do que uma acusação dos pecados.

Chegamos ao ponto de sacerdotes afirmarem publicamente: “Aqui o Papa não manda nada” etc… Há testemunhas de todos esses fatos.

Enquanto isso, as almas vão se esfriando, apagando, se retirando, abandonando nossa Santa Igreja. Contudo, para muitos clérigos, este fato parece não causar dor nenhuma. Continuam sua marcha demolidora da Igreja e mortal para as almas.

Serão eles realmente pastores? Aqueles que, segundo Nosso Senhor, dão a vida pelas suas ovelhas? Ou serão lobos com pele de ovelha, o sal que não salga?

Pode-se imaginar quanto esta situação faz sofrer os autênticos pastores de Nosso Senhor!

Em qualquer caso, independente de quantos o traiam, certíssimo é que Nosso Senhor é a cabeça da Igreja, e que Esta constitui Seu Corpo Místico. O caráter divino e infalível dEla é inatingível pela conspurcação dos seus inimigos, especialmente dos que, a partir de dentro A traem – de acordo com a constatação de Paulo VI lembrada acima.

Conforme prometeu Nosso Senhor, “as portas do Inferno não prevalecerão contra Ela”; portanto, a Santa Igreja Católica Apostólica Romana, a única Igreja verdadeira do único Deus verdadeiro, vencerá a todos que lutam contra Ela. Sejam eles quem e quantos forem.

Fonte: Excertos de http://conservador.blog.br/2012/07/
Fonte:http://www.aascj.org.br/


Jeremias 7, 23-28
Leitura do Livro do Profeta Jeremias:

Assim fala o Senhor: 23Dei esta ordem ao povo dizendo: Ouvi a minha voz, assim serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e segui adiante por todo o caminho que eu vos indicar para serdes felizes. 24Mas eles não ouviram e não prestaram atenção; ao contrário, seguindo as más inclinações do coração, andaram para trás e não para a frente, 25desde o dia em que seus pais saíram do Egito até ao dia de hoje. A todos enviei meus servos, os profetas, e enviei-os cada dia, começando bem cedo; 26mas não ouviram e não prestaram atenção; ao contrário, obstinaram-se no erro, procedendo ainda pior que seus pais. 27Se falares todas essas coisas, eles não te escutarão, e, se os chamares, não te darão resposta. 28Dirás, então: Esta é a nação que não escutou a voz do Senhor, seu Deus, e não aceitou correção. Sua fé morreu, foi arrancada de sua boca.'
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus
SALMO 94/95
Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Ao seu encontro caminhemos com louvores, e com cantos de alegria o celebremos!
R. Oxalá ouvísseis hoje a voz do Senhor: Não fecheis os vossos corações.
Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão.
R. Oxalá ouvísseis hoje a voz do Senhor: Não fecheis os vossos corações.
Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Não fecheis os corações como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram, apesar de terem visto as minhas obras.
R. Oxalá ouvísseis hoje a voz do Senhor: Não fecheis os vossos corações.
O dedo de Deus
«Que a Tua mão venha em meu auxílio»! (Sl 119,173) É ao Filho unigénito que chamamos a mão de Deus, Ele por quem Deus criou tudo. Esta mão interveio quando tomou a nossa carne, não somente não causando qualquer ferimento a Sua mãe, mas também, segundo o testemunho do profeta, tomando sobre Si as nossas doenças, carregando as nossas dores (Is 53,4).
Sim, verdadeiramente, essa mão plena de curativos e de remédios curou todas as doenças. Afastou tudo o que conduzia à morte; ressuscitou mortos; derrubou as portas do inferno; prendeu o forte e despojou-o das suas armas; abriu o céu; derramou o Espírito de amor no coração dos Seus. Essa mão liberta os prisioneiros e dá vista aos cegos; levanta os caídos; ama os justos e protege os estrangeiros; alberga o órfão e a viúva. Arranca à tentação os que estão ameaçados de sucumbir a ela; restaura, pelo conforto que dá, os que sofrem; dá alegria aos aflitos; abriga à Sua sombra os atormentados; escreve para os que querem meditar sobre a Sua Lei; toca e abençoa o coração dos que rezam; firma-os no amor, através do Seu contacto; fá-los progredir e perseverar nas suas obras. Por fim, condu-los à pátria; recondu-los ao Pai.
Pois, se Se fez carne, foi para atrair o homem por um homem, unindo a Sua à nossa carne, para, no Seu amor, reconduzir a ovelha perdida a Deus Pai todo-poderoso e invisível. Uma vez que essa ovelha, por ter abandonado a Deus, tinha caído na carne, era necessário que o mistério da Incarnação dessa mão a conduzisse, para a erguer e para a levar ao Pai (cf. Lc 15,4ss). 
FONTE:Arautos do Evangelho


QUE O ESPÍRITO SANTO NOS ILUMINE, NOS GUIE.

MENSAGEM DE REFLEXÃO, MUITO EMOCIONANTE.
  

Três conselhos.

Um casal de jovens recém casados, era muito pobre e vivia de favores
num sítio do interior.

Um dia o marido fez a seguinte proposta à esposa:

- Querida eu vou sair de casa e vou viajar para bem distante, vou
arrumar um emprego e trabalhar até que eu tenha condições de voltar e
dar a você uma vida mais digna e confortável. Não sei quanto tempo vou ficar longe de casa, só peço uma coisa: Que você me espere e, enquanto
eu estiver fora, seja fiel a mim que eu serei fiel a você.

Assim sendo o jovem saiu. Andou muitos dias a pé, até que encontrou um
fazendeiro que estava precisando de alguém para ajudar em sua fazenda.
Ele se ofereceu para trabalhar, e foi aceito.

Sendo assim, pediu para fazer um pacto com o patrão e este aceitou. Ele
disse:

- Patrão eu peço só uma coisa para o Senhor. Deixe-me trabalhar pelo
tempo que eu quiser e quando eu achar que eu devo ir embora o Senhor me
dispensa das minhas obrigações. Eu não quero receber o meu salário.
Peço que o Senhor o coloque na poupança até o dia que eu sair daqui. No
dia em que eu sair o Senhor me dá o dinheiro e eu sigo o meu caminho.

Tudo combinado, aquele jovem trabalhou durante vinte anos, sem férias e
sem descanso.

Depois de vinte anos ele chegou para o seu patrão e lhe disse:

- Patrão eu quero o meu dinheiro, pois estou voltando para a minha casa.

O patrão então lhe disse:

- Tudo bem, nós fizemos um pacto e eu vou cumprir, só que antes eu quero
lhe fazer uma proposta, tudo bem? Claro.

E o jovem disse que poderia fazê-la.

O patrão lhe disse:

- Eu lhe dou todo o seu dinheiro e você vai embora ou eu lhe dou três
conselhos e não lhe dou o dinheiro e você vai embora. Se eu lhe der o
dinheiro eu não lhe dou os conselhos e se eu lhe der os conselhos eu não
lhe dou o dinheiro. Vai pro seu quarto, pensa durante a noite e depois
você vem e me dá a resposta.

O rapaz pensou durante dois dias e depois procurou o patrão e lhe disse:

- Patrão eu quero os três conselhos.

O patrão lhe disse:

- Se eu lhe der os conselhos eu não lhe dou o dinheiro.

E o jovem lhe disse:

- Eu quero os conselhos.

O patrão então lhe falou:

01) Nunca tome atalhos em sua vida, caminhos mais curtos e desconhecidos
podem custar a sua vida;

02) Nunca seja curioso para aquilo que é mal, pois a curiosidade pro mal
pode ser mortal;

03) Nunca tome decisões em momentos de ódio e de dor, pois você pode se
arrepender e ser tarde demais.

Após dar os três conselhos o patrão disse ao rapaz que já não era tão
jovem assim:

- Rapaz, aqui você tem três pães, dois são para você comer durante a
viagem e o terceiro é para comer com a sua esposa quando chegar em sua
casa.

O rapaz saiu para seguir o seu caminho de volta para casa, depois de vinte
anos longe de casa e da esposa que ele tanto amava.

Andou durante o primeiro dia e encontrou um viajante que o cumprimentou e
lhe perguntou:

- Pra onde você vai? Ele respondeu, vou para um lugar muito distante que
fica a mais de vinte dias de caminhada por esta estrada.

O viajante lhe disse:

- Rapaz, esse caminho é muito longo, eu conheço um atalho que é dez e você
vai chegar em poucos dias.

O rapaz ficou contente e começou a seguir pelo atalho, quando lembrou-se
do primeiro conselho do seu patrão,

01) Nunca tome atalhos em sua vida, caminhos mais curtos e desconhecidos
podem custar a sua vida; então voltou e seguiu o seu caminho.

Dias depois ele soube que aquilo era uma emboscada.

Depois de alguns dias de viagem, achou uma pensão na beira da estrada onde
pode hospedar-se. Pagou a diária e após tomar um banho deitou-se para
dormir. De madrugada acordou assustado com um grito estarrecedor.
Levantou-se de um salto só e dirigiu-se à porta para ir até o local do
grito. Quando estava abrindo a porta, lembrou-se do segundo conselho.

02) Nunca seja curioso para aquilo que é mal, pois a curiosidade pro mal
pode ser mortal;

Voltou, deitou-se e dormiu. Ao amanhecer, após tomar o café, o dono da
hospedagem lhe perguntou se ele não havia ouvido um grito e ele disse que
tinha ouvido.

O hospedeiro disse:

- E você não ficou curioso?

Ele disse que não. Então o hospedeiro lhe falou:

- Você é o único que sai vivo daqui, pois eu sou louco e grito durante a
noite e quando o hóspede sai eu o mato, e lhe mostrou vários cadáveres.

O rapaz seguiu a sua longa caminhada, ansioso por chegar em sua casa.

Depois de muitos dias e noites de caminhada, já ao entardecer, viu entre
as árvores a fumaça da sua casinha, andou e logo viu entre os arbustos a
silhueta da sua esposa.

O dia estava escurecendo, mas ele pode ver que a sua esposa não estava só.

Andou mais um pouco e viu que a sua esposa tinha, sentado em seu colo, um homem a quem ela estava acariciando os cabelos.

Quando ele viu aquela cena o seu coração se derreteu de ódio e amargura e ele decidiu-se a correr de encontro aos dois e a matá-los sem piedade. Respirou fundo e apressou os passos, quando se lembrou do terceiro conselho.

03) Nunca tome decisões em momentos de ódio e de dor, pois você pode se
arrepender e ser tarde demais.

Então ele parou, refletiu e decidiu dormir aquela noite ali mesmo e no
dia seguinte ele tomaria uma decisão.

Ao amanhecer, já com a cabeça fria ele disse:

- Não vou matar minha esposa e nem o seu amante. Vou voltar para o meu
patrão e pedir que ele me aceite de volta. Só que antes eu quero dizer
para a minha esposa que eu fui fiel a ela.

Dirigiu-se à porta da casa e bateu.

Quando a esposa abre a porta e reconhece que é o seu marido, ela se
atira ao seu pescoço e o abraça afetuosamente. Ele tenta afastá-la, mas
não consegue.

Então com lágrimas ele lhe diz:

- Eu fui fiel a você e você me traiu.

Ela espantada lhe respondeu:

- Como? Eu não lhe traí, antes o esperei durante esses vinte anos.

Ele lhe perguntou:

- E aquele homem que você estava acariciando ontem ao entardecer?

E ela lhe disse:

- Aquele homem é nosso filho. Quando você foi embora eu descobri que
estava grávida e hoje ele está com vinte anos de idade.

Então o marido entrou, conheceu e abraçou seu filho, contou-lhes toda a
sua história enquanto a esposa preparava o café, e então sentaram-se para
tomar o café e comer o último pão.

Após a oração de agradecimento e lágrimas de emoção ele parte o pão, e
ao parti-lo, ali estava todo o seu dinheiro...!

FONTE:http://refletindoepensando.blogspot.com.br 


                                                           A História do Burro
Um dia, o burro de um camponês caiu num poço. Não chegou a se ferir, mas
não podia sair dali por conta própria.

Por isso o animal chorou fortemente durante horas, enquanto o camponês
pensava no que fazer.

Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que o burro já
estava muito velho e que o poço já estava mesmo seco, precisaria ser tapado
de alguma forma. Portanto, não valia a pena se esforçar para tirar o burro
de dentro do poço. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a
enterrar vivo o burro. Cada um deles pegou uma pá e começou a jogar terra
dentro do poço.

O burro não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele, e chorou
desesperadamente. Porém, para surpresa de todos, o burro quietou-se depois
de umas quantas pás de terra que levou.

O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o
que viu. A cada pá de terra que caía sobre suas costas o burro a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão. Assim, em pouco tempo, todos viram como o burro conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e sair dali trotando.

A vida vai lhe jogar muita terra, todo o tipo de terra. Principalmente se
você já estiver dentro de um poço. O segredo para sair do poço é sacudir a
terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela. Cada um de nossos
problemas é um degrau que nos conduz para cima. Podemos sair dos mais
profundos buracos se não nos dermos por vencidos.

Use a terra que te jogam para seguir adiante!

E recorde as 5 regras para ser feliz:

1. Liberte o seu coração do ódio.
2. Liberte a sua mente das preocupações.
3. Simplifique a sua vida.
4. Dê mais e espere menos.
5. Ame mais e...  aceite a terra que lhe jogam, porque ela pode ser a solução, não o problema.